carregando

Bahia - Apresentação

A Bahia é uma das 27 unidades federativas do Brasil. Está situada ao sul da região Nordeste e é o estado que mais faz divisa com outras unidades da Federação, possuindo um total de oito estados limítrofes, a saber: Sergipe, Alagoas, Pernambuco e Piauí (N); Tocantins e Goiás (O); Minas Gerais e Espírito Santo (S). Ao leste, possui divisa com o Oceano Atlântico. Ocupa uma área de 567.692,669 km², sendo pouco maior que a França. A Bahia é o estado mais rico e com maior exploração do turismo de todo o nordeste.

A capital estadual é Salvador. Além dela, há outras cidades influentes como as capitais regionais B Feira de Santana, Vitória da Conquista e conurbação formada por Itabuna e Ilhéus, as capitais regionais C Barreiras e a conurbação entre Juazeiro e Petrolina[8], esta última é um município pernambucano e "núcleo" junto com Juazeiro da RIDE Pólo Petrolina e Juazeiro. E, devido ao contingente populacional, somam-se a elas três municípios integrantes da Grande Salvador: Camaçari, Lauro de Freitas e Simões Filho; e os interioranos Alagoinhas, Jequié,Teixeira de Freitas, Porto Seguro, e Paulo Afonso.

É o estado brasileiro com maior número relativo de negros e mulatos e o que possui maior influência da cultura africana: a música, culinária, religião e o modo de vida de sua população apresentam grande contribuição dos escravos africanos.

Foi na Bahia, na região de Porto Seguro e Santa Cruz de Cabrália, que a frota de Pedro Álvares Cabral chegou, em 1500, marcando o descobrimento do Brasil. Em 1º de novembro de 1501, o navegante genovês Américo Vespúcio descobriu a baía de Todos os Santos. A povoação formada nessas margens tornou-se a primeira sede do governo-geral, com Tomé de Sousa chegando em 1549 para ocupar o cargo.

É conhecida como a "A terra da felicidade", isso por causa de sua população alegre e festiva, fatos que contribuem para o seu alto potencial turístico, que vem sendo muito explorado através de seu litoral, o maior do Brasil, da Chapada Diamantina, do Recôncavo e de outras belezas naturais e de valor histórico e cultural.

Apesar de ter a sexta maior economia do Brasil, com o PIB superior a 90 bilhões de reais, são quase sete mil reais de PIB per capita. Isso gera o quadro em que a renda é mal distribuída, e se reflete no IDH: 0,742 em 2005, o nono pior do Brasil, equivalente ao IDH de 2005 do Sri Lanka, que é o 99º do mundo com 0,743. Além do IDH, reflete também na esperança de vida de 71,4 anos, 12º em 2005 no Brasil, na mortalidade infantil de 34,5 mortes em 2007-2008 a cada mil nascidos, 7º pior do Brasil, e no analfabetismo de 15% da população baiana, 8º pior do Brasil em 2006.

Cultura

A cultura da Bahia é uma das mais ricas e diversificadas, sendo o estado considerado um dos mais ricos centros culturais do país, conservando não apenas um rico acervo de obras religiosas, arquitetônicas, mas é berço das mais típicas manifestações culturais populares, quer na culinária, na música, e em praticamente todas as artes.

A Bahia tem seus expoentes, suas características próprias, resultado da rica miscigenação entre o índio nativo, o português colononizador e o negro escravizado. Nessa imensa vastidão cultural, entre as principais manifestações culturais estão o carnaval de Salvador, a festa da Independência da Bahia, as festas juninas no interior, em especial a guerra de espadas em Cruz das Almas e em Senhor do Bonfim, a lavagem do Bonfim, a Festa de Santa Bárbara, a Festa de São Sebastião, a festa de Iemanjá, e muitas outras. Na Bahia, ainda há espaço para um provérbio, a um tempo jocoso e sério, que retrata a índole do seu povo: "O baiano não nasce, estréia".

Turismo

Ao longo da costa da Bahia, que é o estado brasileiro com o maior litoral, as bonitas praias e os tesouros culturais fazem-lhe um dos principais destinos turísticos do Brasil. Além da ilha de Itaparica e Morro de São Paulo, há um grande número de praias entre Ilhéus e Porto Seguro, na costa sudeste, o norte litoral da área de Salvador, esticando para a beira com Sergipe, transformou-se um destino turístico importante, o qual ficou conhecido como Linha Verde. A Costa do Sauípe contém um dos maiores hotéis-resorts do Brasil.

No ecoturismo se destaca a Chapada Diamantina. Região apontada por entidades turísticas, brasileiras e estrangeiras, como melhor destino do País.

Rodovias

Tendo Feira de Santana como eixo polarizador, o sistema rodoviário tem como vias principais a BR-242, que liga Salvador ao oeste baiano e à capital federal; a BR-101 de sentido norte/sul com traçado paralelo ao litoral; a BR-116 que liga a metrópole ao sudoeste, além da BR-324, que liga Feira de Santana a Salvador. Outras rodovias estaduais e federais atendem ao tráfego de longa distância ou atendem as sedes dos municípios fazendo parte de um sistema combinado que se complementam a exemplo da BR-110, BR-415, BR-407, BA-099, e BA-001 rodovia litorânea.

História

Foi aqui que tudo começou. Precisamente em Porto Seguro. Depois de 43 dias de viagem, a frota de nove naus e três caravelas, comandada pelo português Pedro Álvares Cabral, enfim avistava terra. Era uma terça-feira, 22 de abril de 1500, três dias após a celebração da Páscoa, quando os tripulantes viram o cume de um monte "muito alto e redondo", logo denominado Monte Pascoal.

Primeiro, pensaram que se tratava apenas de um pequeno arquipélago, cuja ilha maior foi chamada de Ilha de Vera Cruz. Ao perceberem a grande extensão de terra, os portugueses passaram a chamá-la de Terra de Santa Cruz e, posteriormente, de Brasil, em função da abundância de Pau Brasil, na região.

Os portugueses foram tão bem recebidos pelos nativos, os índios tupis-guaranis e dois dias depois, os padres da tripulação já rezavam missa em solo brasileiro. Assim Cabral e seus companheiros deram início à colonização lusitana nas terras tupiniquins.

Ainda hoje, do vasto litoral ao interior, a Bahia preserva viva a memória do Brasil Colônia, encravada nas ruas de paralelepípedo; nos monumentos erguidos em louvor a santos portugueses, a grandes nomes de outrora e às batalhas históricas à época do descobrimento e colonização; nas construções seculares, da arquitetura barroca à neoclássica; nas ruínas dos canhões e artilharias armadas em defesa das cidades; nos museus que resguardam um vasto acervo documental e cultural; nos marcos das lutas pela Independência Nacional.

Das praças e igrejas aos sítios históricos e ao Pelourinho - Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade em Salvador, o estado transpira sua História e a própria História do Brasil em cada canto e sob os encantos desta terra abençoada por Todos os Santos.