Itarantim

Dicas incríveis da Cidade
Previsão do Tempo - dia 20/09
Max: 31 °C
Min: 19 °C
Fonte: Cptec
Previsão do Tempo - dia 21/09
Max: 31 °C
Min: 20 °C
Fonte: Cptec
Previsão do Tempo - dia 22/09
Max: 30 °C
Min: 16 °C
Fonte: Cptec
Previsão do Tempo - dia 23/09
Max: 33 °C
Min: 17 °C
Fonte: Cptec

Sobre a Cidade:

Itarantim é um município brasileiro do estado da Bahia.

História

No dia 15 de Junho de 1946, no Cõrrego do Jundiá, denominado Três Pontas, no Município de Macarani, Comarca do mesmo nome, Bahia, só existia uma Arrancharia, uma Pequena Casa Comercial e uma Escolinha, onde o Professor Antônio Guedes Alcoforado, dava aulas aos alunos da localidade e da vizinhança.

Dita propriedade, pertencia ao Sr.Manoel Rodrigues Neto, sogro de Aurino Xavier. Por intermédio de Tibério da Silva Leite, o sogro do Sr.Antônio Guedes Alcoforado, comprou a dita propriedade, passando-a para seu genro. Isto no ano de 1945.

Ainda em 1945, Athanásio Silva Neto, abastado fazendeiro no Côrrego do Nado com Barra no Côrrego do Jundiá, comerciante de Casa de tecidos, mercearia, sapataria, farmácia e comprador de gado, muito bem conhecido na região, já residia no Município de Encruzilhada quando pertencia a Macarani. Já exerceu o Cargo de Tabelião anos atrás, e por ser um homem de bastante nome e inteligente, foi escolhido para ser Prefeito em Macarani, sucedendo Joao Saliba pelo decreto do Governador Pinto Alexo, tomando posse no mesmo ano de 1945, sendo acompanhado por vários amigos que fizeram uma grande cavalgada, pois nesta ëpoca, náo havia estrada de rodagem e muito menos carros.

Em início de l946, estando Athanásio em posse do Cargo de Prefeito e sendo um homem da região, tivemos a idéia de fundar um Comércio em sua fazenda, ideia essa, por ele recusada. Falou porêm em voz alta, que como Prefeito, nos dava permissão para instalar o Comércio em qualquer outro local que nos fosse conveniente e que nos daria todo apoio como de fato deu. Sendo assim, Antônio Guedes Alcoforado, que já era dono da propriedade que foi do Manoel Rodrigues Neto, tomou a deliberação de fundar mesmo em sua propriedade, o Arraial com o nome de: NOVA ESPERANÇA.

O então Prefeito, Athanásio Silva Neto, solicitou que fizessernos um abaixo-assinado (a ele dirigido), com pelo menos duzentas assinaturas para passar pela Câmara e sancionar a Lei de Deferimento dando o consentimento de fundar o Arraial e marcar a Primeira Feira.

Providenciamos as assinaturas e levamos pessoalmente ao Prefeito. Em pouco tempo, foi deferida a criação do Arraial e a data da Primeira Feira: 15 de Junho de 1946, num dia de Sábado. Antes, haviamos emitido uns boletins determinando que compraríamos toda a sobra de gêneros que os feirantes levassem, mas o povo que compareceu, guardou a sobra dos gêneros para a outra feira. Assim sendo, não compramos nada, pois tinham consciência que o progresso que estávamos desenvolvendo, era tambêm em beneficio deles.

No dia da Primeira Feira, o Prefeito Athansio Silva Neto, compareceu ao local com todo o seu Corpo Docente, e entusiasmado ficou ao ver tanta gente. Parecia um sonho! Mas foi mesmo uma realidade! Sentiu-se então muito satisfeito com nossa grande iniciativa. Neste dia, existia apenas três casinhas conforme foi dito anteriormente. Na outra Feira, jã contavam cem casas de palha e taiba. O chefe do Arraial de nome Corôa, Pedro Marreca, quando viu o arrojo de NOVA ESPERANÇA, demoliu as suas casas e trouxe as telhas, tijolos, madeiras e portas e logo começou a construir as primeiras Casas Co merciais e Residenciais em Nova Esperança. Ditos materiais, foram conduzidos em carros de boi. Esta iniciativa favoreceu intensamente o progresso de Nova Esperança.

Primeira casa comercial

Foi do fundador, Antônio Guedes de Souza Alco forado: uma mercearia.

SEGUNDA CASA COMERCIAL: Do Pedro Marreca. Uma mercearia: gêneros e ferragens, louça, a luminio, papelaria, etc.

PRIMEIRA CASA DE TECIDOS E CHAPÊUS: Do Ernack Pereira Motta, Nena Motta, como era conhecido.

PRIMEIRA FARMÁCIA: Do Edvard de Brito Landi.Existe até o momento.

PRIMEIRO. AÇOUGUE: Do José Bihé.(Carne de boi, vaca e porco).

PRIMEIRO PEDREIRO: O Manoel Leio.

PRIMEIRA OLARIA: Do Tibrio da Silva Leite.

PRIMEIRA IGREJA: Santo Antonio, fundada em 1948 com ajuda do povo local como, também dos visitantes.

PRIMEIRO. CARNAVAL: Em 1947. Músicas em Tom Maior, criadas por Antonio Guedes e Juvenal Farias.

PRIMEIROS FUNDADORES:

  • Antônio Guedes de Souza Alcoforado
  • Juvenal Farias da Silva
  • Athansio Silva Neto
  • Manoel Rodrigues Neto
  • Aurino José Xavier
  • Alcebias Fernandes de Oliveira
  • João Emídio de Oliveira
  • Marinho Correia da Silva
  • Jonas Martins Pereira
  • Marcelino Ferreira da Silva
  • Nelson Ferreira de Araújo
  • Antônio Carvalho
  • Manoel Luiz Ferreira e
  • Família Martins (a mais antiga da região)

PRIMEIRO DELEGADO DE POLÍCIA: 3º. Sargento Valdionor Patrício de Oliveira. Em 1948.

PRIMEIRO JUIZ DE PAZ: Juvenal Farias da Silva, quando ainda era Distrito de Ribeirão do Salto, em 1948, sendo o mesmo nomeado, quando passou à categoria de Cidade Itarantim em 1961. Cargo este que exerceu por muitos anos até a sua muda para Vitória da Conquista.

PRIMEIRO ESCRIVÃO DE PAZ: Valmirando Fernandes Borges, quando ainda era Distrito de Ribeirão do Salto.

PRIMEIRO TABELIÃO (Já Itarantim): Durvalino Santos (1961).

PRIMEIRO TABELIÃO DO REGISTRO CIVIL: Claudemar Etelvino Da Rocha, quando ainda era Distrito de Ribeirão do Salto. Depois que Itarantim passou à categoria de Cidade, Claudemar foi nomeado Tabelião.

PRIMEIRO COLETOR ESTADUAL: Olavo Gil da Silva Júnior, quando ainda era Distrito de Ribeirão do Salto.

PRIMEIRO COLETOR ESTADUAL DE ITARANTIM: Edgar Santos Reis.

PRIMEIROS VEREADORES: Antônio Guedes de Souza Alcoforado Carlos Barromeu Coêlho Quando ainda era Distrito de Ribeirão do Salto, em 1948

PRIMEIRO ADVOGADO: Raimundo Nova.

PRIMEIRO MÉDICO:

Abdom Pinho, a ele, nossa homenagem por ter sido um grande amigo da terra e pelos serviços prestados a todos.

PRIMEIRO PRÉDIO ESCOLAR MUNICIPAL: Colégio Municipal Educandãrio Nova Esperança. Fundada pelo Professor Estevo Araújo, que muito cientificou o Curso Primário até a 5ª. Série

PRIMEIRO PREDIO ESCOLAR ESTADUAL:

Manoel Novais, em 1948.

PRIMEIRO FARNACÉUTICO: Edvard de Brito Laridi, vindo de Itatinga em 1946, mesmo ano da fundaçaõ de Nova Esperança. Logo depois, fundou a Farmécia Santa Rita. A ele,nossa homenagem por ter prestado um grande serviço em beneficio da localidade.

PRIMEIRO CARRO QUE ENTROU EM NOVA ESPERANÇA: Uma caminhonete de cor verde CHEVROLET. Até esta data,nossos transportes eram apenas lombos de burros e carros de boi.

NOVA ESPERANÇA

Passou categoria de Cidade, em 1961, com o nome oficial de Itarantim.

PRIMEIRO PREFEITO MUNICIPAL: Paulo Martins de Almeida, proveniente de uma das principais famílias da região, composta de abastados fazendeiros, de bons costumes, hospitaleiros, de grande reconhecimento no município. Foi candidato único e eleito por unanimidade de votos.

SEGUNDO PREFEITO MUNICIPAL: Antônio Florindo de Souza Dantas, conhecido como Florinda Dantas. Pessoa essa, que veio das Zonas Sulinas. Assumiu o Cargo de Fiscal do município, depois, eleito vereador. Quando ainda pertencia ao Município de Macarani, foi candidato a Prefeito, tendo como adversário, o Sr.Abdom, que foi derrotado pela margem de 482 votos.

TERCEIRO PREFEITO MUNICIPAL: Landulfo de Souza Brito. Residia no Distrito de Ribeirão do Salto. Cidadão pobre, porém de boas qualidades e honesto. Não deixou manchas em sua administração.

QUARTO PREFEITO MUNICIPAL: Olívio Moreira Guimarães. Veio de Itabuna logo depois da fundação de Nova Esperança. Era uma pessoa maravilhosa, de bons costumes e honesto. Conquistava ótimas amizades. Bom pai de família bom comerciante, enfim, um homem distinto. A ele, nossa homenagem.

QUINTO PREFEITO MUNICIPAL: Gedeão Soares Mattos, proveniente de uma tradicional família de Nova Canaã, neste Estado. Fazendeiro do município, homem sincero, bom administrador, humanitârio e destemido, enfim, um homem de muitas boas qualidades. Esteve sempre frente do destino do município.

PREFEITO SUBSTITUTO: O Noel Cordeiro, substituto de Olívio Moreira Guimarães. Ótimo cidadão. Fazendeiro e Comerciante, sempre dando prazer a toda a localidade.

ITARANTIM COMARCA

PRIMEIRA JUÍZA DE DIREITO: Alzenir Alves Barreto, uma pessoa sensata de profundo conhecimento jurídico.

Geografia

Sua população estimada em 2004 era de 16.773 habitantes.

LIMITES DO MUNICÍPIO:

Itarantim, município desmembrado do município de Macarani, em 1961, limita-se com os municípios: Maiquinique, Potiraguá, Itapetinga, Itapebi, Salto da Divisa, Jordánia – Minas Gerais.

RIOS E CÓRREGOS: Os principais: Rio Jequitinhonha e Rio Pardo. É banhada pelos Córregos: Córrego de Água, Córrego do Buri, Córrego do Muriti, Córrego da Cama de Vara, Córrego do Pau Sangue, Córrego da Gameleira, Córrego da Neblina ,Cõrrego do Palmeira, Córrego do Jundiá, Córrego do Lodo, Córrego da Soneira, Córrego do Juazeiro , Córrego do Mandim, Córrego do Nado, Córrego do Taquaraçu, Córregos dos Pepêtas, Córrego do Rancho Queimado, Córrego da Laranjeira, Córrego do Felicíssino, Córrego do Satisfeito, Córrego do Caboclo, Córrego da Bananeira, Córrego da Agua Vermelha, Córrego da Anta – da Muriçoca.

SERRAS DO MUNICIPIO: Serra principal, Três Pontas, Serra do Palmeira, Serra do Jundiá, Serra do Pau Sangue, Serra do Córrego de Água, Serra do Cõrrego do Felicíssimo, Serra do Pecuá, Serra da Cama de Vara, Serra do Rancho Queimado, Serra do Mandim, Serra da Neblina, Serra da Agua Vermelha, Serra do Juazeiro, Serra do Carrapato, Serra da Soneira e Serra Azul.

ESTRADAS DE RODAGENS COM LIGAÇÃO COM MUNICÍPIOS

  • Itarantim a Itapetinga;
  • Itarantim a Potiraguá;
  • Itarantim a Jordânia;
  • Itarantim a Caiubi
  • Itarantim a Ribeirão do Salto e
  • Itarantim a Salto da Divisa.

ALTITUDE DO MUNICÍPIO: 350 metros

  1. ? 1,0 1,1 Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. ? Estimativas da população para 1º de julho de 2009 (PDF). Estimativas de População. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (14 de agosto de 2009). Página visitada em 16 de agosto de 2009.
  3. ? Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  4. ? 4,0 4,1 Produto Interno Bruto dos Municípios 2002-2005. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (19 de dezembro de 2007). Página visitada em 11 de outubro de 2008.


Este artigo é um esboço sobre Municípios do estado da Bahia, relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.