carregando

Simbolos

Bandeira

Bandeira do Ceará
Um dos símbolos oficiais do Estado do Ceará, a bandeira foi criada pelo comerciante João Tibúrcio Albano, que substituiu a esfera celestial da bandeira republicana pelo brasão estadual. Em 1922, o Presidente Justiniano de Serpa assinou o decreto instituindo o pavilhão cearense, que no ato oficial determinou que fosse constituído de um retângulo verde e o losango amarelo da bandeira nacional, contendo ao centro um círculo branco e no meio deste o escudo do Ceará.

O Decreto nº 1.971, de 25 de agosto de 1922, seria modificado pela Lei nº 8.889, de 31 de agosto de 1967, sancionada pelo Governador Plácido Aderaldo Castelo, com o auxílio do historiador Raimundo Girão, então Secretário da Cultura. Em seu art. 2º dizia esse instrumento legal: - "Considerado o módulo arbitrário M, serão observadas na bandeira as seguintes proporções: a altura corresponderá a 14m; a largura a 20m; os vértices do losango estarão a 1,7m dos lados do retângulo; o raio do círculo corresponderá a 3,5m a distância da parte superior e da inferior das armas, em relação ao círculo corresponderá a 1m; e os flancos, também em relação ao círculo, 2m".

As cores principais da bandeira (verde, amarelo e branco) são as mesmas da bandeira do nosso país, representando a integração do estado com o Brasil. O verde representa as matas, e o amarelo as riquezas minerais do estado, que estão unidas ao brasão do estado.

 
 

Brasão

Brasão do Ceará
O Brasão do estado do Ceará foi instituído inicialmente através da lei nº 393 de 22 de setembro de 1897, durante o governo de Antônio Pinto Nogueira Accioli. A versão atual é baseada na lei nº 13.878 de 23 de fevereiro de 2007, com as alterações da lei nº 13.

Brasão representado por sete estrelas, na cor branca, que representam as mesorregiões do Estado elementos internos do escudo dividido em quadrantes O primeiro contém o sol e o farol do Mucuripe; o segundo, a serra e o pássaro; o terceiro, o mar e a jangada; o quarto, o sertão e a carnaúba, simbolizando os quatros elementos da natureza: fogo, ar, água e terra. Como timbre, a figura de uma fortaleza de construção antiga, cor de ouro, com cinco merlões.

Os símbolos representam:
A Jangada
Um dos mais famosos ícones do estado, a jangada representa a tenacidade e bravura do cearense, uma referência ao espírito aventureiro e nômade. Conta como símbolo o lendário Dragão do Mar, herói jangadeiro do pioneiro processo abolicionista cearense. Nas diversas versões do brasão este símbolo sofreu modificações, ora apresentando detalhes ora tão simplificado que perde suas curvas.
A Carnaubeira
Conhecida como "árvore da vida", pois oferece uma infinidade de usos ao homem, foi Instituída como símbolo do Ceará na primeira versão do escudo Cearense. Esta versão foi então deturpada progressivamente, transformando-se em um coqueiro (entre outras plantas). O Resgate da sua representação é imprescindível.
O Farol
O farol representa a luz e orientação, o porto seguro para os que chegam e os que partem. Quando instituído, o brasão original referia-se ao histórico Farol do Mucuripe, mas também sofreu diversas alterações; ora aparecendo longilíneo, ora chato; ora aceso, ora apagado. Nessa nova proposta um desenho que faça referência direta ao antigo farol também reforçará sua força narrativa.
O Forte
O castelo fortificado, ou forte, é, quase universalmente, o símbolo do refúgio interior do homem. Representa também a resistência às adversidades. Remete ainda ao forte cuja primeira vila do Ceará foi formada ao seu redor. No brasão já figurou de diversos tamanhos, trazendo um número diferente de merlões (partes salientes do parapeito) variando de 4 a 6 unidades.
Pássaro
Representação da liberdade e do pioneirismo da abolição da Escravatura na Vila Acarápe, que passou a se chamar Redenção. O pássaro sempre foi representado como um pomba branca, mas na versão atual do escudo assemelha-se a uma andorinha.
Estrelas
As estrelas representavam originalmente os municípios do estado à época da instituição do brasão. Atualmente são 184 municípios, o que é impraticável de representá-los com estrelas. A opção mais adequada é a utilização de 7 estrelas - o número das mesorregiões do estado - ou 33 - o número das microrregiões. (Por estes números serem de mais difícil alteração do que o número de municípios, é mais estratégico utilizá-los.)
Outras versões do brasão traziam 30, 43 ou 52 estrelas. A atual traz 34 estrelas.
Litoral, serras e sertão
Referência à beleza natural do Ceará. No briefing foi solicitado que sua representação seja mais clara, pois a paisagem foi um dos itens que mais mudaram.
Elementos extras
Nas primeiras versão o brasão trazia ainda ramos de fumo e algodão, que foram suprimidos. De certa forma hoje utilizar o ramo de fumo não seria "politicamente correto".