carregando

Personalidades

Heloísa HelenaHeloísa Helena Lima de Moraes Carvalho

Nascida no dia 6 de junho de 1962 no município de Pão de Açúcar (AL), Heloísa Helena é enfermeira, professora e respeitada política brasileira. Ligada a movimentos sociais desde muito jovem, durante a década de 90 participou no Partido dos Trabalhadores (PT) em Maceió visando à defesa de minorias e dos menos favorecidos. Formada em enfermagem, é professora de Epidemiologia da UFAL. Foi eleita senadora em 1998 pelo PT, e expulsa do partido em 2003 junto a outros parlamentares por não concordarem com as decisões "neoliberais" do setor econômico do mesmo. Unidos fundaram o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), onde a partir daí Heloísa Helena converteu-se de apoiadora a crítica do governo petista.

Floriano PeixotoFloriano Vieira Peixoto

Nascido no dia 30 de abril de 1839 em Ipioca, distrito da cidade de Maceió (AL), Floriano Peixoto foi um militar, o primeiro vice-presidente e segundo presidente do Brasil, no período da República Velha (1891 a 1894). Ingressou na Escola Militar em 1861, e recebeu a patente de primeiro-tenente em 63, seguindo a carreira militar. No exército, ocupou posições inferiores até a Guerra do Paraguai, quando chegou ao posto de tenente-coronel. Na política, começou como presidente da província de Mato Grosso, e em 1889 assumiu a vice-presidencia de Deodoro da Fonseca, que após dois anos renunciou ao cargo, fazendo de Floriano o titular. Devido a sua atuação  enérgica e ditatorial, recebeu o apelido de "Marechal de Ferro" e também "Consolidador da República" por agir com determinação ao debelar as sucessivas rebeliões que marcaram os primeiros anos da república do Brasil.

Deodoro da FonsecaManuel Deodoro da Fonseca

Nascido no dia 5 de agosto de 1827 no município de Marechal Deodoro, Manuel foi militar, político, proclamador da república e primeiro presidente do Brasil. Aos dezesseis anos ingressou  na Escola Militar do Rio de Janeiro, terminando em 1847 o curso de artilharia. Em 1848 participou de sua primeira ação militar, ajudando na repressão da Revolta Praieira, insurreição promovida pelos liberais de Pernambuco. No ano de 1852 foi promovido a primeiro-tenente, e quatros anos depois recebeu a patente de capitão. Participou do cerco à Montevidéu em 1864, durante a intervenção militar brasileira contra o governo de Atanasio Aguirre no Uruguai. No comando do segundo batalhão de Voluntários da pátria, no ano seguinte rumou com o exército brasileiro para o Paraguai, que havia invadido a província de Mato Grosso. Para concretizar as idéias através de um golpe militar, os republicanos procuraram o apoio de Deodoro, mesmo ele tendo suas convicções monarquistas, para que tratasse  de proclamar a República antes que se instalasse o novo Parlamento.

Hermeto PascoalHermeto Pascoal

Nascido no dia 22 de junho de 1936 em Lagoa da Canoa(AL), Hermeto é compositor, arranjador e um dos mais talentosos multiinstrumentista brasileiro. Desde pequeno tem fascínio por sons, e tudo o que passa por suas mãos, dele tira sons com muita musicalidade. Chegou a fazer de um cano de mamona de gerimum, um pífano e tocar aos passarinhos. Seu avô era ferreiro, e todo o material que sobrava, Hermeto pendurava no varal e passava horas tirando sons.Seu primeiro instrumento foi um acordeão de 8 cordas de seu pai, o qual resolveu experimentar e não parou mais. Dessa forma, passou a tocar com seu irmão mais velho José Neto, em forrós e festas de casamento, revezando-se com ele no acordeão e no pandeiro. Já fez parte de vários grupos musicais como: "O Mundo Pegando Fogo", "Som Quatro", "Sambrasa Trio" entre outros. Reconhecido nacional e internacionalmente, Hermeto Pascoal garante em seus shows muito talento, qualidade musical e criatividade.

Jofre SoaresJofre Soares

Nascido no dia 21 de setembro de 1918 na cidade de Palmeira do Índios, foi oficial da marinha e um dos destacados atores brasileiros. Atuou em mais de 100 filmes, em várias telenovelas e peças de teatro, onde podemos citar "O Menino da Porteira"(1977), "Morte e Vida Severina"(1977),  "O Bom Burguês"(1979), "Bye Bye Brasil"(1979), "O Cangaceiro"(1997- sendo este o seu último filme), "Beto Rockfeller", "Renascer", "O Todo Poderoso", entre outras, sendo que foi em As Pupilas do Senhor Reitor seu último trabalho na tv. Começou sua carreira de ator em 1961, aos 43 anos. Após aposentar como Oficial da Marinha, dedicava-se ao teatro amador e ao circo, no qual era o palhaço, quando o cineastra Nelson Pereira dos Santos o conheceu e o convidou a fazer o filme "Vidas Secas". Daí em diante passou a ser um ator profissional, e veio a falecer aos 77 anos, em agosto de 1996.

Jorge Mateus de LimaJorge Mateus de Lima

Nascido no dia 23 de abril de 1893 no município de União dos Palmares(AL), Jorge foi político, médico, poeta, romancista, biógrafo, ensaísta, tradutor e pintor brasileiro. Iniciou seus estudos em medicina em Salvador(BA) em 1909, sendo que em sua volta a Maceió em 1915, dedicou-se não só a medicina, mas também a literatura e a política. Exerceu o cargo de Deputado Estadual no período de 1918 a 1922. Em 1939 passou a dedicar-se às artes plásticas, participando de algumas exposições. Publicou seu mais importante livro, o épico Invenção de Orfeu no ano de 1952, e gravou poemas para o Arquivo da Palavra Falada da biblioteca do Congresso de Washington no ano seguinte, meses antes de falecer. Entre 1937 e 1945 teve sua candidatura recusada por seis vezes à Academia Brasileira de Letras. Para Ivan Junqueira (jornalista,poeta, crítico literário e membro da Academia), cometeu-se uma imperdoável injustiça com o autor, cujo trabalho literário foi excepcionalmente bem recebido pela crítica e pelo público.

Lêdo IvoLêdo Ivo

Nascido no dia 18 de fevereiro de 1924 na cidade de Maceió(AL), Lêdo é jornalista, poeta, romancista, contista, cronista e ensaísta barsileiro. Publicou o seu primeiro livro, "As Imaginações" em 1944.  No ano seguinte, publicou "Ode e Elegia", distinguido com o Prêmio Olavo Bilac, da Academia Brasileira de Letras, o primeiro de uma série de prêmios que Lêdo Ivo iria obter, nos anos subseqüentes, com a publicação de obras de poesia, romance, conto, crônica e ensaio.Em 1949, proferiu, no Museu de Arte Moderna de São Paulo, a conferência "A geração de 1945". Fez jornalismo e tradução . Da sua vasta obra, destacam-se títulos como Ninho de Cobras, A Noite Misteriosa, As Alianças, Ode ao Crepúsculo, A Ética da Aventura ou Confissões de um Poeta. Foi eleito em 13 de novembro de 1986 para a cadeira 10 da Academia Brasileira de Letras, sucedendo a Orígenes Lessa, sendo recebido pelo acadêmico  Dom Marcos Barbosa em abril de 1987.

Nelson dos SantosNelson dos Santos

Nascido no dia 12 de março de 1929 no município de Joaquim Gomes(AL), o conhecido por Nelson da Rabeca é acordeonista, rabequista e compositor brasileiro. Sem ter frequentado a escola, e sem precedentes musicais na família, aprendeu a tocar rabeca sozinho por volta de seus 50 anos. Paralelo ao trabalho na agricultura, Nelson toca rabeca e compõe baiões, xotes, marchas e forró pé-de-serra. Começou a construir rabecas na década de 1970, alcançando renomada originalidade e perfeição no ofício que aprendeu sozinho, seguindo um processo de experimentação, até chegar a um resultado que lhe satisfizesse. Para seu trabalho, pesquisa madeiras diferentes, objetivando a beleza e o resultado sonoro do instrumento. Sua madeira preferida é a jaqueira que, segundo ele "além de ser bonita e dar bom som, não acaba nunca".Com o apuro de seu trabalho como compositor, instrumentista e especialmente como construtor de rabecas, tornou-se conhecido na comunidade de Marechal Deodoro, mas foi com a pesquisa de José Eduardo Gramani, que ganhou reconhecimento não só em Alagoas, mas também de estudiosos de vários pontos do Brasil.

Francisco Cavalcanti Pontes de MirandaFrancisco Cavalcanti Pontes de Miranda

Nascido no dia 23 de abril de 1892, Francisco foi um jurista, professor, filósofo, matemático e escritor brasileiro. Autor de livros no campos da matemática, sociologia, psicologia, política, poesia, filosofia, e direito, tendo suas obras publicadas em várias línguas. Foi Desembargador do antigo Tribunal de Apelação do Distrito Federal e Embaixador do Brasil na Colômbia. O seu "Tratado de Direito Privado", concluído em 1970 de 60 volumes é a obra mais conhecida de Pontes Miranda, cuja produção bibliográfica abrange 144 volumes, das quais 128 são estudos jurídicos. Na década de 20 foi premiado por duas vezes pela Academia Brasileira de Letras por "A Sabedoria dos Instintos" (1921) e "Introdução à Sociologia Geral"(1925).  É considerado o parecerista mais citado na jurisprudência brasileira. Sua biblioteca pessoal(16.000 volumes e fichário), hoje integra o acervo do Supremo Tribunal Federal. Desde a década de 90, suas obras estão sendo atualizadas e retornando ao mercado editorial brasileiro, principalmente pelas Editoras Bookseller e Forense, além das Editoras BH e Servanda.Pontes foi eleito em março de 1979 para a cadeira 7 da Academia Brasileira de Letras, sucedendo o também jurista Hermes Lima.

José Aldo Rebelo FigueiredoJosé Aldo Rebelo Figueiredo

Nascido no dia 23 de fevereiro de 1956 no município de Viçosa(AL), Aldo Rebelo é político, membro do Partido Comunista e Deputado Federal. Foi presidente da Câmara dos Deputados entre 2005 e 2007, líder do PcdoB e do Governo Lula. Em janeiro de 2004, licenciou-se do mandato de deputado e assumiu a Secretaria de Coordenação Política e Assuntos Institucionais da Presidência da República, responsável pelas relações institucionais entre os Poderes da República e entre os entes federativos e pela articulação política do Palácio do Planalto.Em 1999, Aldo deu início a apresentação de uma série de projetos de lei que consolidaram o seu perfil de defensor das causas nacionais. primeiro foi o polêmico projeto de defesa e promoção da língua portuguesa, que ficou conhecido mais pela proibição aos estrangeirismos do que pelo seu caráter de defender o símbolo maior da unificação do país, o nosso idioma.

Arnon Afonso de Farias MeloArnon Afonso de Farias Melo

Nascido no dia 19 de setembro de 1911 no município de Rio Largo (AL), Arnon de Melo foi jornalista, advogado, político e empresário. Em 1950 foi Deputado Federal por Alagoas, Governador (1951-1956) e Senador (1963-1983) pelo mesmo estado. Pai de Pedro e Fernando Collor de Melo, Arnon é autor de "Os sem trabalho da política"(1931), "São Paulo venceu"(1933), "África- Viagem às Colônias Portuguesas e à África Inglesa"(1940) e "Uma Experiência de Governo"(1958).

Arthur Ramos de Araújo PereiraArthur Ramos de Araújo Pereira

Nascido no dia 7 de julho de 1903 no município de Pilar(AL), Arthur foi médico psiquiatra, psicólogo social, etnólogo, folclorista e antropólogo, além de um dos principais intelectuais de sua época. Teve grande destaque na construção do mito da democracia racial, e parte importante no processo de institucionalização das Ciências Sociais no Brasil.Considerado um dos maiores cientistas da humanidade, Arthur deixou um legado de mais de seiscentas obras, entre livros e artigos, que até os dias atuais são fontes de estudo e pesquisa para a área de psiquiatria, o negro, o índio e o folclore brasileiro.

Aurélio Buarque de Holanda FerreiraAurélio Buarque de Holanda Ferreira

Nascido no dia 3 de maio de 1910 no município de Passo de Camaragibe, Aurélio foi um crítico literário, lexicógrafo, filólogo, professor, tradutor e ensaísta. Formou-se em Direito em 1936, tornando neste mesmo ano professor de Lingua Portuguesa, Francesa e de Literatura no Colégio Estadual de Alagoas. Atuou como secretário da Revista do Brasil no período de 1939 a 1943, e trabalhou como lexicógrafo com o "Pequeno Dicionário da Língua Portuguesa. Lançou em 1942 o livro de contos "Dois Mundos" que foi premiado pela Academia Brasileira de Letras. Trabalhou no Dicionário Enciclopédico do Instituto Nacional do Livro, publicou em 1945 o ensaio "Linguagem e Estilo" de Eça de Queirós. E neste mesmo ano, participou do I Congresso Brasileiro de Escritores, onde lançou o primeiro dos cinco volumes da coleção "Mar de Histórias", uma antologia de contos da literatura universal.
 
Carlos DieguesCarlos Diegues

Nascido no dia 19 de maio de 1940 no município de Maceió, Cacá Diegues é um dos mais conceituados cineasta brasileiro, e um dos fundadores do Cinema Novo. Cursou direito na PUC do Rio de Janeiro, e como presidente do diretório estudantil, fundou um cineclube onde começou sua carreira de cineasta amador.Com participação na resistência intelectual e política à ditadura militar, Diegues deixa o Brasil em 1969, vivendo primeiro na Itália e depois França, na companhia da cantora Nara Leão, então sua esposa. De volta ao Brasil, Diegues realiza mais dois filmes na fase negra da ditadura, "Quando o Carnaval Chegar" (1972) e "Joanna Francesa" (1973). Em 1976, dirige "Xica da Silva", seu maior sucesso popular no país, um filme que se aproveita da abertura política para anunciar, em sua exuberância e otimismo, os últimos dias do autoritarismo e a volta da alegria democrática.Dentre tantos filmes podemos citar: "Tieta do Agreste"(1996), "Orfeu"(1999), "Deus é brasileiro"(2003) , entre outros sucessos.
 
Djavan Caetano VianaDjavan Caetano Viana

Nascido no dia 27 de janeiro de 1949, Djavan é um dos maiores compositores, violonista e cantor da música popular brasileira. Com muito talento, combina tradicionais ritmos sul-americano, com a música popular dos Estados Unidos, Europa e África. Autodidata, aprendeu a tocar violão sozinho, e aos dezoitos anos, formou o conjunto Luz, Som, Dimensão (LSD), que tocava em bailes de clubes, praias e igrejas de Maceió. Em 1973 foi para o Rio de Janeiro com a ajuda do radialista Edson Mauro, que o apresentou a Adelson Alves, que por sua vez o encaminhou ao produtor da Som Livre João Mello. João reconheceu o talento de Djavan e deu-lhe a oportunidade de gravar músicas de outros artistas para as novelas da rede Globo. A partir daí, sua carreira ganhou visibilidade e reconhecimento mundial,com músicas como: "Oceano", "Meu Bem Querer", "Se...", "Açaí" e tantos outros sucessos, tornando-o um respeitado músico brasileiro.

Graciliano Ramos de OliveiraGraciliano Ramos de Oliveira

Nascido no dia 27 de outubro de 1892 no município de Quebrangulo(AL), Graciliano Ramos foi um dos maiores romancistas, cronistas, contistas, jornalista, político e memorialista brasileiro do século XX. Em 1928 foi prefeito da cidade de Palmeira dos Índios, onde permaneceu no cargo por dois anos, renunciando em abril de 1930. Trabalhou como diretor  da Imprensa Oficial e diretor da Instrução Pública do estado de Alagoas em meados da década de 30. Dentre suas obras, podemos citar: "Caetés"(1933 - ganhador do prêmio Brasil de literatura), "Angústia"(1936), "Vidas Secas"(1938), "Brandão Entre o Mar e o Amor"(1942), "Histórias Incompletas"(1946), "Memórias do Cárcere" póstuma (1953), "Viventes das Alagoas" póstuma (1962), entre tantas outras que são lidas até os dias atuais.


Sebastião Cícero dos Guimarães PassosSebastião Cícero dos Guimarães Passos

Nascido no dia 22 de março de 1867 no município de Maceió, Guimarães Passos foi um grande poeta brasileiro, e criador da cadeira 26 na Academia Brasileira de Letras, que tem como patrono Laurindo Rabelo. Fez seus estudos primários e preparatórios em Alagoas, e aos 19 anos fo par ao Rio de Janeiro, onde se juntou aos jovens boêmios da época. Colaborou na redação dos jornais Gazeta da Tarde, Gazeta de Notícias e A Semana, junto com Olavo Bilac, Coelho Neto, José do Patrocínio, Luís Murat, Artur Azevedo e Paula Ney, onde em suas colunas publicava crônicas e versos. Nos vários lugares em que trabalhou, escrevia também sob pseudônimos: Filadelfo, Gill, Floreal, Puff, Tim e Fortúnio. Com a declaração da Revolta da Armada de 6 de setembro de 1893, aderiu ao movimento e fez parte do governo revolucionário instalado no Paraná, e lutou contra Floriano Peixoto. Vencida a revolta, conseguiu fugir e exilou-se em Buenos Aires onde colaborou nos jornais La Nación e La Prensa, além de conferências sobre temas literários relacionados ao Brasil. Em 1896, de volta do exílio, Guimarães foi um dos primeiros poetas chamados para formar a Academia Brasileira de Letras. Poeta parnasiano, lírico e, às vezes, um pouco pessimista, Guimarães Passos foi também humorista na sua colaboração para O Filhote, reunida depois no livro Pimentões, que publicou de parceria com Olavo Bilac.

Marta Vieira da SilvaMarta Vieira da Silva

Nascida no dia 19 de fevereiro de 1986 no município de Dois Riachos(AL), Marta é uma das maiores craques do futebol feminino brasileiro da atualidade. Com a Seleção Brasileira, conquistou a medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos de 2003, medalha de prata na Olimpíadas de Atenas em 2004, e recentemente o bicampeonato do torneio de futebol dos Jogos Pan-americanos de 2007, liderando a artilharia da competição com 12 gols. Marta foi considerada pela FIFA a melhor jogadora do mundo nos anos de 2006, 2007 e 2008. No início deste ano, durante a coletiva de imprensa que antecedeu a premiação dos melhores jogadores do mundo de 2008, anunciou sua transferência para o Los Angeles Sol dos Estados Unidos. O Santos Futebol Clube anunciou sua contratação, por empréstimo de 3 meses, para disputar a Taça Libertadores Feminina e a Copa do Brasil de 2009.

Mário Jorge Lobo ZagalloMário Jorge Lobo Zagallo

Nascido no dia 9 de agosto de 1931 no município de Maceió, Zagallo é um ex-futebolista e treinador brasileiro. Foi o primeiro jogador a ganhar a Copa do Mundo (Copa de 58 e 62), e como técnico a Copa de 70, lembrando também que ele fazia parte da comissão técnica da Seleção que ganhou a Copa de 94 como auxiliar técnico de Carlos Alberto Parreira. Voltou a assumir este cargo na Copa de 2002. Atuando como ponta-esquerda, conquistou títulos de campeão carioca e foi convocado para a seleção brasileira, que disputaria a Copa do Mundo em 1958, na Suécia. Era o armador pela esquerda, o desafogo da defesa, o idealizador do contra ataque, o ajudante no lateral, o formiguinha do time campeão do mundo. Como jogador foi tricampeão pelo Flamengo, bicampeão pelo Botafogo e bi-campeão mundial pela seleção brasileira. No Botafogo participou da fase áurea do time, jogando ao lado de astros como Garrincha, Didi e Nilton Santos. Seus títulos cariocas o levaram a seleção brasileira de futebol. Com ele o Brasil inovou taticamente e jogou em 1958 no esquema 4-3-3, pois Zagallo era um ponta esquerda que recuava para ajudar no meio-de-campo. Nessa Copa e na seguinte (1962) deixou na reserva Pepe, grande astro do Santos e companheiro de Pelé. Uma das principais características de Zagallo é a superstição, apresentando predileção pelo número "13".
 
Zumbi dos PalmaresZumbi dos Palmares

Nascido no ano de 1655 em Alagoas, Zumbi foi um dos principais representantes da resistência negra à escravidão na época do Brasil Colonial, e líder do Quilombo dos Palmares, comunidade livre formada por escravos fugitivos das fazendas. Embora tenha nascido livre, foi capturado quando tinha por volta de sete anos de idade. Entregue a um padre católico, recebeu o batismo e ganhou o nome de Francisco. Aprendeu a língua portuguesa e a religião católica, chegando a ajudar o padre na celebração da missa. Porém, aos 15 anos de idade, voltou para viver no quilombo. Zumbi se tornou conhecido pela sua destreza e astúcia na luta e já era um estrategista militar respeitável quando chegou aos vinte e poucos anos. Zumbi é considerado um dos grandes líderes de nossa história. Símbolo da resistência e luta contra a escravidão, lutou pela liberdade de culto, religião e pratica da cultura africana no Brasil Colonial. O dia de sua morte, 20 de novembro, é lembrado e comemorado em todo o território nacional como o Dia da Consciência Negra.