carregando

Mato Grosso do Sul - Apresentação

Mato Grosso do Sul é uma das 27 unidades federativas do Brasil. Está localizado ao sul da região Centro-Oeste e sua capital é a cidade de Campo Grande. Linguisticamente, o nome Mato Grosso do Sul se faz acompanhar por artigo definido, como acontece com nomes geográficos derivados de termos genéricos: "o Mato Grosso do Sul", "o Rio de Janeiro", "o Espírito Santo". Entretanto, este uso é contestado e há quem prefira eliminar o artigo definido: "em Mato Grosso". O mesmo vale para o Estado do Mato Grosso .
 

Características

 
A maior parte do Estado apresenta a vegetação de cerrado, os campos recobrem pequena área na região de Campo Grande e a planície abriga o Pantanal, mistura de cerrados e campos, com predominância da vegetação de campos.
O Pantanal é a mais extensa área úmida contínua do Planeta e um santuário ecológico que abriga a maior diversidade mundial de fauna e flora. Nele vivem aproximadamente 650 espécies de aves, 240 espécies de peixes, 50 de répteis, 80 do mamíferos, além de uma imensa diversidade na flora: palmeiras, orquídeas, fafeno, taboa e centenas de outras espécies.
A flora pantaneira abriga pastagens nativas, plantas apícolas, comestíveis, taníferas e medicinais. Como exemplo de sua fauna podemos citar a onça-pintada, a anta, a jaguatirica, o gatos-do-mato, macacos-prego e sagüis, o cervo-do-pantanal, o lobo-guará, o tamanduá-bandeira, tamanduá-mirim, lobinho, veado-mateiro e as brincalhonas ariranhas; a impressionante quantidade de espécies de formigas, cupins, aranhas e mosquitos; peixes de escama e de couro, destacando-se a piranha, o pintado, o pacu, o curimbatá e o dourado moluscos, crustáceos e anfíbios como jacarés, cágados, lagartos, camaleões e algumas espécies de cobras - como as enormes sucuris;  aves como cabeças-secas, garças e jaburus, o martim-pescador, os biguás, o pato-do-mato, o colhereiro, o jaçanã, o anu-branco, o pica-pau, entre outras.
No Pantanal encontramos ainda, numerosos lagos, que se interligam ou não por pequenos rios perenes ou periódicos. Nas enchentes ocorre uma interligação entre rios, braços, baías na vazante, a terra enriquecida pelo húmus, se transforma na mais rica fonte de alimentos para suas flora e fauna. 
 

Cultura

 
A proximidade com a Bolívia e o Paraguai influencia à culinária e à musicalidade. Os índios, também, legaram à terra pantaneira muitas contribuições, até hoje manifestadas na dança, música, lendas, na culinária e nas demais expressões culturais do folclore da região.
Os pratos, em sua maioria, são feitos com peixes e carne, como por exemplo: arroz carreteiro com charque, carne de sol, churrasco de novilho, lingüiça de maracaju, moqueca de peixe, caldo de piranha, pacu assado, mandioca, frutos silvestres, raízes, plantas leguminosas, doces como arroz doce, doce de abóbora, mamão caju, etc, licor de pequi, caldo de cana e o tradicionalíssimo tereré, bem gelado.
A guarânia paraguaia é o gênero musical mais comum. Entre as festas do Estado, a mais famosa é a de São João, principalmente em Corumbá e Ladário.
 

Rodovias 

 
A malha rodoviária é composta por 53.819 km de rodovias, com 8,9% pavimentadas. Suas principais rodovias são: BR-163, que liga o Estado à Mato Grosso; a BR-262, que liga a Cidade de Três Lagoas à Corumbá; a BR-267, que liga a Cidade de Porto Murtinho ao Estado de São Paulo; e a BR-463, que liga a Cidade de Dourados à Ponta Porã.
 
 

Histórico 

 
As idéias separatistas de Mato Grosso do Sul tiveram início no começo do século XX, com uma revolta chefiada pelo coronel Mascarenhas, que resultou na derrota dos rebeldes. O norte sempre resistiu, por temer o esvaziamento econômico do Estado. Durante a Revolução Constitucionalista de 1932, a região sul aderiu ao movimento, sob a condição de que em caso de vitória obteria a divisão. Em 11 de outubro de 1977, Mato Grosso do Sul foi finalmente desmembrado, transformando-se em Estado no 1.º de janeiro de 1979, com a posse do primeiro governador, o engenheiro gaúcho Harry Amorim Costa, e da Assembléia Constituinte. A primeira eleição só ocorreu em 1982. Para justificar o desmembramento, o governo federal argumentou que o antigo Estado dispunha de área muito extensa, que dificultava a administração, além de apresentar claras diferenças ecológicas.
 
O maior evento histórico que ocorreu nas terras do atual estado foi a Guerra do Paraguai, nas quais os exércitos Brasileiro, Argentino e Uruguaio combateram juntos os Paraguaios, esse combate praticamente destruiu o Paraguai, potência econômica durante o período da guerra (Séc XIX).